Godoy denuncia abandono de escola municipal e viagem de secretário à Portugal

IMG_4452

O vereador Helio Godoy (PRB) teve requerimento aprovado na sessão desta quinta-feira na Câmara Municipal denunciando as péssimas condições da Escola Municipal Tereza Giambelli Gianini, Oficina do Saber e Sabe Tudo que fazem parte do mesmo complexo, localizado no bairro Nova Sorocaba. A crítica situação das instalações foi mostrada como exemplo contrário à viagem do secretário municipal de Educação, Flaviano Agostinho de Lima, que permanecerá até sábado em Lisboa, em Portugal, participando do XV Congresso Internacional de Cidades Educadoras. O parlamentar recebeu o apoio de outros vereadores que se revoltaram ao tomar conhecimento do problema.

Godoy observou que "o Secretário participa de um evento no qual não terá nada para falar de avanços na Educação em Sorocaba. É este o modelo de Cidade Educadora que ele vai mostrar para a comunidade Européia?", questionou o parlamentar exibindo da tribuna uma série de fotos que mostra a deterioração da Escola Municipal. Um total de 1.200 alunos estudam às escuras por falta de iluminação, em classes superlotadas e telhados com calhas entupidas.Das 14 salas de aula 10 estão sem iluminação. Além disso existem trincas e infiltrações nas paredes, com as paredes mofadas e pinturas danificadas. A sala de informática está sem funcionar também. Já a Secretaria também apresenta infiltrações, colocando em risco equipamentos eletrônicos. No caso da Oficina do Saber o mesmo problema é verificado em todo o seu prédio, sendo que o local ainda acumula água em vários pontos, oferecendo risco de focos de dengue.

Árvores invadiram as estruturas do prédio, entupindo as calhas contribuindo ainda mais para o acúmulo de água parada.
Animais peçonhentos invadiram as instalações e pombos circulam livremente pelo ambiente, oferecendo risco de transmissão de doenças para alunos e professores. Devido ao cenário de abandono, vândalos já danificaram vidros e retiraram grades protetoras da Oficina. O requerimento cobra providências urgentes como poda de árvores que circundam o prédio e que já provocou até o deslocamento do calçamento e também a intensificação do patrulhamento na região para conter as constantes invasões da escola.

Diante da lista de problemas a maioria dos vereadores apoiou a iniciativa de Godoy que sentenciou sobre o sentido da viagem do secretário Flaviano Agostinho de Lima à Portugal. "O modelo de Cidade Educadora é o abandono e como falar de um projeto que não existe mais?", indagou.

O parlamentar está enviando correspondência e e-mail para os coordenadores do XV Congresso Internacional de Cidades Educadoras, cujo evento conta com profissionais da Educação e especialistas da Europa e outros países. "Infelizmente não existe o que mostrar", avaliou Godoy que cobra da Prefeitura providências urgentes para o problema.

"As 1.200 crianças estão estudando no escuro e com dor de cabeça por falta de luz na sala de aula. Não podemos aceitar isso, enquanto o secretário vai ao exterior para mostrar um cenário que não existe. Por isto estamos levando ao conhecimento dos responsáveis pelo Congresso Internacional a dura realidade enfrentada por estudantes e profissionais do setor", concluiu ele.