Helio Godoy questiona a forma de novo cadastro habitacional e critica a falta de atenção às famílias

DSCF8018O vereador Helio Godoy (PRB), presidente da Comissão de Habitação, fez vários questionamentos, em sessão da CPI do Cadastro Habitacional para sorteio de unidades remanescentes no Altos do Ipanema 2, nessa terça-feira,31/5. Presidente da Comissão de Habitação da Câmara e ex-secretário, Godoy fez um resumo das ações realizadas durante a sua gestão, destacou a importância e colaboração das equipes da Caixa Econômica Federal, mas demonstrou dúvida sobre a real necessidade do novo cadastro. "A nossa maior crítica é em relação à falta de estrutura para atendimento às pessoas que tiveram de ir até a Avenida Afonso Vergueiro".

Godoy relatou que, assim que soube da iniciativa da Prefeitura, esteve no local e constatou falta de infra-estrutura para um atendimento correto aos interessados. Por isso, com a anuência dos demais membros da Comissão de Habitação - vereadores Izídio de Brito (PT) e Wanderley Diogo (PRP) - solicitou "melhorais na infraestrutura (como máquinas copiadoras) e reforço na equipe de atendimento. Depois, enviamos ofício ao senhor prefeito solicitando prorrogação do prazo. De domingo para segunda (22 e 23/5), acionados por munícipes inconformados com a falta de estrutura, fomos novamente até lá e constatamos cenas deploráveis: idosos, famílias inteiras com criança de colo passando a noite na chuva e no frio, mesmo sem saber se sua documentação estava correta, só para pegar uma senha para retornar outro dia. Passamos a noite e madrugada junto com as famílias na fila, orientando e garantindo a segurança por meio da Guarda Municipal que chamamos durante a noite."

Helio Godoy, que foi secretario da habitação de 2013 a 2014, agilizando a construção de cinco conjunto com mais de 5,5 mil unidades, diz que "os recursos para as moradias são 90 % do Governo Federal e o restante do governo Estadual, ficando a demanda, ou seja, as inscrições das famílias e o sorteio  a cargo da Prefeitura. As inscrições  feitas em 2013 foram utilizadas para os 144 apartamentos do Bem Viver, no Cajuru, 320 apartamentos do Pq da Mata, no Maria Eugenia, estes já entregues, bem como para as 416 famílias que devem em breve se mudar para o Viver Melhor, no Jd. Betânia".   Também salientou que  já foram feitos sorteios das famílias que irão ocupar os apartamentos do Residencial Carandá com 2560 unidades e o Altos do Ipanema II, com 2160 unidades. "Ou seja: todos com as inscrições do primeiro cadastro. Os investimentos da prefeitura são mínimos ou zero na construção das moradias, mas ela tem a obrigação contratual de fornecer a demanda, ou seja, a lista  das famílias inscritas. Poderia ser melhor planejado e as inscrições feitas  nas Casas do Cidadão como fizemos em 2013, sem atropelos e sem filas, com respeito às  famílias carentes  que sonham com a casa própria",  conclui.